Países da Ásia, Geografia, China, Viagens, População, Moeda, Idioma, Cultura do País, Turismo, Economia

Pesquisa personalizada

China

Alimentação - País da Ásia


Países » Ásia » China » Alimentação



Alimentação

A variedade de ingredientes e modos de confecção dos pratos fazem da cozinha chinesa uma das mais ricas do mundo. Mais de 10 mil pratos, cerca de 20 cozinhas regionais diferentes. Num país imenso, com grandes diferenças climáticas e paisagísticas, no qual vivem centenas de milhões de pessoas, existe uma ampla variedade de pratos, dependentes de uma infinita gama de produtos.

A culinária chinesa nasceu com os primeiros povos que habitaram a região, há mais de 4 mil anos, e pouco perdeu de suas características. Veio mais a influenciar do que a ser influenciada. Está na origem, por exemplo, da cozinha japonesa e de muitos países do sudeste asiático, como Tailândia e Vietnã.

Os cozinheiros chineses souberam tirar proveito da inventividade e da versatilidade. Desenvolveram técnicas tão sutis de preparo e cozimento dos alimentos que transformaram sua cozinha em uma das mais refinadas do mundo. Foram milênios de dedicação que resultaram em pratos como o pato de Pequim, obra-prima da arte culinária. É próprio da cozinha chinesa manter e combinar o sabor dos ingredientes. As diferentes formas de corte também são comuns na culinária chinesa: cortar os alimentos em pequenos pedaços, por exemplo, facilita o uso dos tradicionais palitos.

Se considerarmos o fato de ser a cultura chinesa milenar, não nos espanta que já no século XIII da nossa era, se encontrem relatos da pródiga culinária deste país asiático. A fome, a pobreza e a guerra que marcaram a história do país da Grande Muralha fizeram os chineses deixar de lado tabus alimentares e aproveitar, literalmente, tudo o que pudesse ser levado à boca. Ao lado do arroz, da soja, da carne de porco, do peixe e de legumes, costumam aparecem assim iguarias exóticas ao paladar ocidental, como barbatana de tubarão, pênis de tigre, carne de cachorro e de gato, cobra, escorpião ou gafanhoto. Para os antigos chineses, dos meios rurais, habituados à períodos de carência alimentar, era natural a ingestão de carne de cachorro, bem como de insetos. Eram, no entanto, incapazes de comer bois, pois viam-nos como fiéis companheiros no campo.

Na confecção dos pratos para as classes populares entravam as miudezas, fígado, bofe, rim, intestinos ou estômago. A cozinha dos grandes banquetes e classes abastadas era mais rica e menos monótona do que a cozinha popular. O arroz, a carne de porco e o peixe salgado, que eram alimentos dos pobres, só figuravam acessoriamente na cozinha dos ricos. Em contrapartida, a galinha, o ganso, o carneiro, os mariscos e o peixe fresco de todas as espécies era dos alimentos que mais vezes se encontravam nas ementas dos restaurantes célebres.

Na época, os convivas utilizavam, tal como hoje, os pauzinhos e as colheres. Não havia facas na mesa porque toda a comida vinha cortada em bocados suficientemente pequenos para se poderem agarrar com os pauzinhos. Seria inconcebível, visto haver grande abundância de criados e estes serem muito baratos, que os convivas do banquete e até mesmo os clientes de um restaurante popular tivessem que cortar a carne.

A gastronomia chinesa assenta num fundo cultural com mais de 5.000 anos, estando nos seus primórdios intimamente ligada aos métodos curativos e remédios. Na China, a culinária é explorada pela medicina e também por manifestações religiosas, filosóficas, poéticas e até políticas. No receituário da culinária chinesa, contabilizam-se mais de 3 mil anos.

Ao preparar uma típica refeição chinesa, o cozinheiro costuma assim se nortear por vários princípios. O principal deles é o taoísta do yin e do yang, os dois opostos complementares. Na cozinha ou no salão, o importante é buscar equilíbrio entre aroma, temperatura, sabor, cor, textura e consistência dos alimentos. Na costumeira mesa redonda, onde tudo é disposto de uma só vez, costumam aparecer então sopa, arroz, pasta ou pão, verdura, carnes, aves ou pescados cozidos em diferentes técnicas. Um prato deve ser doce (yin) e o outro salgado (yang); um frio (yin) e o outro quente (yang); um macio (yin) e a outro crocante (yang). O quadro final é um banquete que atiça todos os sentidos. Um bom prato chinês obedece a quatro "mandamentos": tem cor, perfume, paladar e apresentação esmerada.

Os chineses acreditam que a refeição deve ser uma experiência conjunta e traduzir a cooperação que existe entre os familiares e amigos. As pessoas servem-se umas às outras em pequenas porções e comem com palitinhos, os hashi, que, segundo os chineses, tornam a comida muito mais saborosa do que os tradicionais garfo e faca. Inclusive, não se usa faca à mesa. Os alimentos já chegam às travessas bem picadinhos, pois cortar e picar são tarefas exclusivas dos cozinheiros e auxiliares.

Os chineses também não gostam muito de beber enquanto comem, principalmente quando se trata de álcool; e nem de sobremesas. O chá verde ou o perfumado é a única bebida que costuma aparecer em uma refeição. Cabe à sopa limpar o paladar entre os sabores. Os doces, que são poucos, são servidos no meio ou no início da comilança.

A alma da cozinha chinesa repousa na agricultura. Um chinês nunca está longe da terra, já que a fome e o trabalho duro fazem parte de sua cultura desde os tempos mais remotos.

Ao lado do arroz, cultiva-se o trigo, que no norte do país vira finos macarrões, pastéis recheados, bolos e tortinhas. O grão de soja é outra maravilha. Consumido em toda parte, ganha a forma de queijo (o tofu, em japonês), leite, óleo, molho de soja (see yau), pasta e entra como ingrediente principal de muitas receitas. Os vegetais são poucos, mas muito bem aproveitados, nunca ausentes em uma refeição: acelga, brócolis, abobrinha e repolho chinês, broto de bambu, broto de feijão, pepino e cogumelos secos. Há pouquíssima variedade de frutas, que são, além do mais, caras. As frutas nativas são: laranja kinkan e lichia, loquat, mandarina, pêssego, kiwi, tangerina, damasco e melão de inverno.

Os peixes de água doce e salgada, frutos do mar e algas marinhas são consumidos em abundância e sua principal fonte de proteína animal. O peixe seco e salgado é um condimento largamente utilizado. Não há muita criação de animais de grande porte. O que prevalece são os animais de pequeno porte, em especial o porco e o frango. Carnes de vitela, cordeiro e cabra são raridades introduzidas na culinária do norte do país pelos muçulmanos mongóis. Todas as partes do animal são aproveitadas, dos miúdos aos ossos. As carnes são normalmente secas e curadas, por falta de refrigeração, e chegam à mesa cortadas em pequenos pedaços e misturadas com vegetais.

Existem poucas ervas aromáticas. Mas a precisa e inventiva combinação delas resulta em temperos espetaculares, como o pó das cinco especiarias (anis-estrelado, fagara, cássia, semente de funcho e cravo-da-índia), o molho de soja, o see yau, e o hoisin. São utilizados com moderação: sal, vinagre de arroz, gengibre, coentro, alho, alho-poró, malagueta, cravo, casca de tangerina, semente de sésamo e anis-estrelado. Uma pitada de açúcar, presente em quase todos os pratos, realça o sabor dos ingredientes. As verduras em conserva também são utilizadas com freqüência para dar sabor aos pratos, em especial às carnes.





Artigos mais recentes e novos

América do Sul - Brasil: As melhores frases de viagens
As melhores frases e versos para os apaixonados por viagens. Frases para inspirar o seu dia: Minha vontade de viajar não é passageira. O melhor da vida é poder viajar e enxergar o mundo com os olhos cheios de vida e alegria. Eu não tenho paredes, só tenho horizontes. Mario Quintana. Quer se surpreender? Uma vez por...

América do Sul - Brasil: Quais países exigem o Certificado de Vacinação contra a febre amarela?
Saiba quais países exigem o Certificado Internacional de Vacinação ou Profilaxia para evitar dor de cabeça durante a sua viagem. Mesmo que o seu destino final não esteja na lista de países exigentes, fique atento se o voo não terá conexão, pois mesmo que seja apenas conexão é necessário estar em dia...

América do Sul - Brasil: Quais são os países que não precisam de visto para brasileiros?
Planejar uma viagem ao exterior não é uma tarefa fácil, exige bastante cuidado para evitar imprevistos. Tirar o visto é uma das etapas que exigem mais tempo, pois muitas vezes você tem que se deslocar para outro estado para realizar todos os processos burocráticos que é entrevista de visto, apresentação de...

América do Norte - Estados Unidos: Como economizar em Las Vegas - As melhores dicas de viagem
Viajando para Las Vegas pela primeira vez - Como Economizar? Se você está planejando sua primeira viagem para Las Vegas não deixe de ler o texto que preparamos até o final, caso contrário você pode perder grandes dicas. Las Vegas é sempre uma ótima escolha. Você sempre sonhou estar nessa terrinha, viu muitos...

América do Norte - Estados Unidos: Dicas de Orlando - Disney Springs Restaurantes e Compras
Dicas Disney Springs - um lugar ideal para se divertir com qualidade o tempo todo. Primeiramente a dica é alugar uma casa com diárias a partir de US$230,00 dólares. Para quem está indo viajar para a Disney em grupo vale mais a pena ficar em casa do que em hotel, pois a...

América do Sul - Brasil: Dicas que todo viajante deveria ler para evitar frustações
Está planejando uma viagem na próxima férias? Se a resposta for SIM, fique atento nas dicas abaixo feitas especialmente para ajudar você viajante. 1) Visto: antes de sair comprando a passagem se informe sobre o visto necessário para entrar no país. Alguns países solicitam o visto mesmo que a pessoa estiver fazendo...

Informações sobre os Países
Encontre várias informações, desde o menor país até o maior país, como: Economia do País, Bandeira, Mapa, Capital, Cultura, Turismo, População, Moeda, Geografia, Idioma e Religião.






Países - Não somos afiliados ao Google, ou qualquer outra instituição citada. Esse site pretende ajudar estudantes e usuários a encontrar informações (Cultura, Geografia, Bandeira, Hino, Mapa, Turismo, Economia, Moeda, Idioma, Religião e notícias) de todos os Países do Mundo. Política de Privacidade

Parceiros: HLERA, Orkut, Fotolog, YouTube, Baladas, Garotas, Festa, Cama e Banho, Resumo de Livros Lençol de Malha, Cursos Grátis
Carnaval, Desenhos, Frases, Mensagens, Músicas, Piadas Gaspar, Notícias Importantes, Poemas de Amor, Carros, Recados para orkut, Web Designer
Web Designer